Cruzeiro reage no segundo tempo, vence Tupynambás de virada e assume liderança do Mineiro

0

Time celeste toma dois gols após apagão no primeiro tempo, mas tem grande atuação na etapa complementar e assegura vitória por 4 a 2

O Cruzeiro quase deu um susto em sua torcida ao sofrer dois gols do lanterna Tupynambás nos primeiros 15 minutos do jogo deste domingo, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora. Entretanto, a boa atuação da equipe no segundo tempo garantiu a justa vitória por 4 a 2, pela quarta rodada do Campeonato Mineiro. O lateral-direito Edilson usou a qualidade na bola parada para fazer o primeiro gol, em cobrança de falta, e o segundo, de pênalti. Já o meia Maurício anotou o tento da virada e deu assistência para o estreante Jhonata Robert marcar o quarto.

Além de Jhonata Robert, estrearam neste domingo o lateral-esquerdo João Lucas, o volante Filipe Machado, o meia Everton Felipe e o atacante Roberson – que se recuperou de rendimento discreto nos primeiros 45 minutos e participou de dois gols cruzeirenses: chutou a bola na mão do defensor do Tupynambás no lance do pênalti convertido por Edilson e deu passe para o terceiro gol, de Maurício.

A vitória sobre o Tupynambás colocou o Cruzeiro na liderança do Campeonato Mineiro, com nove pontos (100% de aproveitamento). Vale lembrar que o time celeste tem um jogo a menos, pois o duelo contra o Tombense, pela segunda rodada, foi adiado em razão das chuvas que acometeram várias regiões de Minas Gerais. As equipes se enfrentam no sábado de carnaval, dia 22 de fevereiro, às 16h30, no Estádio Almeidão, em Tombos.

O Cruzeiro defenderá a invencibilidade no Campeonato Mineiro contra o América, às 16h do próximo domingo, no Mineirão, pela quinta rodada. O Coelho, que também disputou três partidas no estadual, é o terceiro colocado, com sete pontos (duas vitórias e um empate). Já o lanterna Tupynambás, ainda sem pontuar, visitará o Villa Nova, no Estádio Castor Cifuentes, em Nova Lima.

O jogo

O técnico Adilson Batista alterou a estrutura da equipe que venceu Boa (2 a 0) e Villa Nova (1 a 0) nas duas primeiras rodadas do Campeonato Mineiro. Ele escalou os cinco jogadores contratados para 2020: João Lucas, Filipe Machado, Everton Felipe, Jhonata Robert e Roberson.
Quando os reforços cruzeirenses ainda davam os primeiros toques na bola, o Tupynambás abriu o placar de maneira surpreendente. O lateral-direito Graffite, que fazia a sobra em lance de escanteio de sua equipe, dominou a bola cortada por Filipe Machado, driblou Jhonata Robert e soltou a bomba de fora da área no ângulo esquerdo de Fábio: 1 a 0.
O mesmo Graffite que balançou a rede brilhantemente quase virou vilão no minuto seguinte. Ao tentar tirar a bola cruzada por Jadsom, ele bateu torto de pé esquerdo e acertou o travessão. Naquela altura, o Cruzeiro tentava se recuperar do baque valorizando a posse de bola e explorando as movimentações de Everton Felipe, Jhonata Robert e Maurício Aos 15 minutos, a Raposa tinha escanteio a seu favor. Jhonata Robert cobrou, e Gabriel Bottan segurou a bola. A reposição do goleiro do Tupynambás foi rápida. E o volante Filipe Machado, último defensor celeste, furou ao tentar dominar a bola. Fabinho Alves, que jogou pelo Cruzeiro em 2008, ajeitou a redonda na coxa e bateu de pé esquerdo na saída de Fábio. ‘Lei do ex’ em Juiz de Fora: 2 a 0.
Machado tentou se redimir da falha na sequência do primeiro tempo. Desde o campo de defesa, arriscou passes verticais para o ataque. Aos 32’, o Cruzeiro encaixou boa trama. Edilson recebeu de Jhonata Robert, foi à linha de fundo e tocou para o meio da área. De primeira, Maurício finalizou perigosamente à esquerda de Gabriel Bottan. Já aos 44’, o camisa 1 do Tupynambás defendeu com dificuldades a tentativa de longa distância de Jhonata Robert.
Referência no ataque do Cruzeiro, Roberson passou a etapa inicial praticamente isolado entre os zagueiros do Tupynambás. No segundo tempo, melhorou a produtividade ao dar opção aos meias como pivô. Aos 14 minutos, ele quase diminuiu o placar ao cabecear na trave esquerda a bola cruzada por João Lucas. No rebote, Jadsom finalizou de primeira e isolou.
Aos 21 minutos, Jhonata Robert fez boa jogada individual e sofreu falta de Léo Salino perto da grande área. Edilson, que havia tentado dois chutes fortes no jogo, mudou o jeito de bater na bola. E deu certo. Com categoria, o camisa 2 buscou o canto direito de Gabriel Bottan e diminuiu: 2 a 1. Aos 25, o Cruzeiro quase chegou ao empate. Edilson levantou na área, Roberson escorou de cabeça, e Maurício bateu em cima de Gabriel Bottan.
Na pressão, o Cruzeiro conseguiu um pênalti aos 30 minutos, quando Roberson tentou o passe na grande área, e a bola tocou na mão de Graffite. Edilson cobrou forte no canto direito e deixou tudo igual: 2 a 2. Já aos 36’, Roberson deu um lençol em seu marcador próximo à meia-lua e colocou Maurício na cara do gol com bela assistência. O camisa 11 encheu o pé e virou o duelo: 3 a 2.
Houve tempo para mais um gol do Cruzeiro, do estreante Jhonata Robert, aos 44 minutos. O meia-atacante emprestado pelo Grêmio cabeceou na segunda trave a bola cruzada por Maurício: 4 a 2. Aos 50min, o time celeste esteve perto de anotar o quinto. Judivan fez fila na defesa do Tupynambás e driblou também o goleiro Gabriel Bottan, mas chutou de pé canhoto para fora.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui