Justiça determina volta de radares móveis em rodovias; 22 aparelhos devem voltar a operar em Minas

0

A Justiça Federal em Brasília determinou nesta quarta-feira (11) que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) volte a utilizar radares móveis na fiscalização de todas as rodovias federais. A determinação suspende portaria do governo federal que proibia o uso dos aparelhos. Em Minas, 22 equipamentos que estavam sem funcionar devem voltar a operar com a decisão judicial.

O uso de medidores de velocidade móveis e portáteis estava suspenso desde agosto. Na decisão, o juiz Marcelo Gentil Monteiro, da 1ª Vara Federal Cível, atendeu a um pedido liminar feito pelo Ministério Público Federal (MPF) e entendeu que a falta dos radares pode causar danos à sociedade. “A urgência é patente, ante o risco de aumento do número de acidentes e mortes no trânsito em decorrência da deliberada não utilização de instrumentos escolhidos, pelos órgãos técnicos envolvidos e de acordo com as regras do Sistema Nacional de Trânsito, como necessários à fiscalização viária”, disse o magistrado.

Em agosto, a determinação foi cumprida pela PRF após a publicação de um despacho do presidente Jair Bolsonaro. Na ocasião, foram revogados atos administrativos sobre a atividade de fiscalização eletrônica de velocidade em rodovias e estradas federais.

radar

A mudança, segundo especialistas, além de reduzir as multas aplicadas, tende a provocar alta nos acidentes causados por motoristas que cometem abusos.

De acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), responsável pela utilização dos aparelhos e aplicação de sanções, no Estado, somente nos três feriados prolongados deste ano – Carnaval, Semana Santa e Corpus Christi –, em que realizou operações, foram registradas 21.174 autuações por excesso de velocidade.

Ainda cabe recurso ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), em Brasília.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui