Segunda, 15 de Julho de 2024
11°C 28°C
Santa Maria de Itabira, MG
Publicidade

Posse indevida

Colunista Júlio Couto

20/06/2024 às 22h29
Por: Redação
Compartilhe:
Júlio Couto é professor na rede pública do estado de Minas Gerais. Graduado em Letras pela PUC Minas.
Júlio Couto é professor na rede pública do estado de Minas Gerais. Graduado em Letras pela PUC Minas.

É inegável por parte de qualquer ser humano em sua sã consciência que a política tem por natureza ser aquela ciência institucional ligada à promoção e ao desenvolvimento na vida das pessoas. A justificativa de sua existência está bem ligada a coerência direcionada à arte de governar. E este governar não pode funcionar descompasso com a estimulação ligada ao bem comum na vida das pessoas.
Em tese, a pessoas que estão à frente dos poderes proporcionados pela política deveriam ser selecionados levando em conta o talento em torno do cargo e não simplesmente o poder econômico de cada um, como de fato é demonstrado a cada eleição. O político, como qualquer outro campo de atuação, deveria seguir à risca os moldes coerentes que de fato justifica a existência da política na organização da sociedade.

Infelizmente o que de fato acontece é a distorção entre a teoria e a prática por parte daqueles que fazem da política uma profissão. O fato da política se tornar uma profissão de carreira para muitos cidadãos não é nada negativo para a sociedade. O que demonstra desastre para a população é o político estando ele a frente do cargo fazer de seu poder uma espécie de monopólio de dominação ligado apenas a seus pares e deixando o bem comum no campo do esquecimento. 

Esta prática viciosa que historicamente foi adotada pelos nossos governantes faz ruína na vida das pessoas, pois alguns cidadãos poderão entender a política como uma arte negativa para o meio e outros pelo fato de conhecer a real lógica da política desistirem de participar dela. E desta maneira os bons e talentosos para cuidar do bem-estar da sociedade não participam ativamente da política, principalmente no campo da disputa pelos espaços de poder. A consequência disso é que a sociedade fica sob o governo daqueles que pouco entende ou até mesmo desconhece sobre a atuação e abrangência da política.

Por fim, quanto mais aqueles sujeitos com conhecimento e capacidade para dirigir a política negar a sua participação dentro dela mais será facilitada a permanência dos que dela fazem a distorção. Assim a sociedade também se forma com o vício em torno de seu político de estimação pensando apenas no chamado toma lá, dá cá.  

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Júlio Couto
Sobre o blog/coluna
Júlio Couto é professor na rede pública do estado de Minas Gerais.
Graduado em Letras pela PUC Minas.
Ver notícias
Santa Maria de Itabira, MG
27°
Tempo limpo

Mín. 11° Máx. 28°

27° Sensação
1.65km/h Vento
33% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h26 Nascer do sol
05h30 Pôr do sol
Ter 26° 12°
Qua 28° 12°
Qui 29° 12°
Sex 30° 13°
Sáb 29° 12°
Atualizado às 13h05
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,45 +0,36%
Euro
R$ 5,94 +0,15%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,13%
Bitcoin
R$ 366,532,78 +10,18%
Ibovespa
129,195,53 pts 0.23%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Lenium - Criar site de notícias