Sábado, 25 de Setembro de 2021 14:36
31997322364
Política André Janones

"O governo federal está levando as pessoas para o abate" Diz Deputado André Janones

Fenômeno nas redes sociais, parlamentar ataca o governo do presidente Bolsonaro

15/03/2021 07h05 Atualizada há 6 meses
Por: Redação Fonte: Bertha Maakaroun (EM)
(foto: Câmara dos deputados/divulgação - 24/01/21)
(foto: Câmara dos deputados/divulgação - 24/01/21)

Com quase 12 milhões de seguidores no Facebook, Youtube, Instagram e Twitter, o deputado federal André Janones (Avante-MG), bateu na última semana Lula e Jair Bolsonaro em visibilidade nas redes: as lives alcançaram 19 milhões de visualizações; nos últimos 28 dias, o conjunto da ópera bateu em 59 milhões de visualizações. Nada que surpreenda em se tratando desse fenômeno das redes sociais, que, com a temática do auxílio emergencial, bateu recordes de visualização no mundo ocidental no ano passado. Este ano, a briga é parecida, mas não é a mesma: documentando ao vivo a votação do auxílio emergencial, em embate direto com Paulo Guedes, a quem chama de “mau-caráter” e “canalha” – por ter tentado desvincular o teto de gastos com a saúde e a educação e também por ter limitado o novo auxílio emergencial a menos de um terço dos pretendidos R$ 600 – Janones está em confronto aberto com o negacionismo.

E para isso, não se acovarda quando recebe ataques coordenados por pregar o uso da máscara e o direito à vacinação. “Não estamos mais falando de questão partidária, política, não é mais uma questão de falar bem ou mal do presidente. Estamos falando de salvar vidas e contribuir para evitar mortes”, diz ele, que vaticina, abrindo fogo contra a necropolítica: “A postura de Jair Bolsonaro é antivacina, é anticiência, é de defesa dos medicamentos não comprovados. Quando volta atrás é porque sofreu influência de deputados do Centrão e alguns de seu entorno”. 

“Falta postura ao presidente”

A responsabilidade é, num primeiro momento, do ministro da Saúde. Mas de forma indireta recai sobre o presidente da República. O ministro já mostrou total despreparo, não tem qualificação para estar no cargo. E a postura do presidente dos Estados Unidos é o que falta no Brasil. Sabemos que o problema é grave, não há solução mágica, mas para isso existe líder, para unir o país, passar esperança. E a cada fala do presidente o que ouvimos é o estímulo ao tratamento precoce, ao spray nasal, contra a máscara, contra o distanciamento social, o revés do que prega a ciência em sua luta pela vacinação. Em vez de unir a população no mesmo rumo em busca do enfrentamento da doença, provoca o racha interno. E é onde o coletivo não caminha numa direção.

“Uma hora a máscara cai”

Há poucas pessoas sensatas no governo. Por pressão dessas pessoas e até mesmo do Centrão, ele pode ceder em alguns posicionamentos mais extremistas. Mas como ninguém consegue usar máscara o tempo todo: uma hora a máscara cai. Então ele tem um rompante como vimos na live de quinta-feira: aquilo é Bolsonaro, aquilo é verdade. Mas quando fala a terra é redonda, que é favorável à vacina, não está sendo o verdadeiro Bolsonaro. A postura de Jair Bolsonaro é antivacina, é anticiência, é de defesa dos medicamentos não comprovados. Quando volta atrás é porque sofreu influência de deputados do Centrão e alguns de seu entorno, que o pressionam a tomar atitude correta. Depois ele retoma o negacionismo, a velha postura conspiracionista, a narrativa de que não vai “ceder ao sistema”. Esta semana, eu estava na Câmara quando aconteceu. Na terça-feira passada, Bolsonaro ia fazer um pronunciamento à nação e cancelou. A informação que tivemos foi a de que ele iria em público, em cadeia nacional, pedir para as pessoas não ficarem em casa e não usarem máscara. Foi pressionado pelos deputados e desistiu.
“Movido por algoritmos”

Votos, isso é indiscutível. Este é um governo movido por algoritmos. Se eu fosse uma pessoa despida de qualquer tipo de sentimento humano, se eu fosse uma máquina caça-votos, hoje eu seria contra todas as medidas restritivas, seria contra a vacina, seria a favor do tratamento precoce em detrimento da vacina. Todas as vezes que faço um post em defesa das vacinas, em defesa do tratamento apenas com medicamentos comprovados, apanho e o meu número de seguidores cai. Só que ter de escolher entre a popularidade nas redes e salvar vidas, obviamente opto por contribuir por salvar vidas. À exceção das bolhas, há muitos em favor dessas ideias negacionistas. Ele e muitos em seu entorno não acreditam na ciência, em estatísticas, em dados. E o plano dele é claro, nítido. Ele sabe que a pandemia vai passar um dia, haverá danos, pessoas desempregadas, a economia afetada, muitos terão perdido familiares. Aí ele ressurge das cinzas e fala: “Eu falei, se não tivesse adotado medidas restritivas, você estaria empregado. Eu lutei sozinho, fui herói. Olha lá, a vacina veio e quantas vidas se perderam? E porque não deu o tratamento precoce, teria sido impedido com o tratamento”.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Bastidores da Política
Sobre Bastidores da Política
Tudo sobre política.
Santa Maria de Itabira - MG
Atualizado às 14h33 - Fonte: Climatempo
28°
Pancada de chuva

Mín. 15° Máx. 31°

28° Sensação
16.4 km/h Vento
43.6% Umidade do ar
90% (6mm) Chance de chuva
Amanhã (26/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 18° Máx. 33°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Segunda (27/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 19° Máx. 33°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.